Follow me:

    A pirâmide invertida

    Você costuma ler apenas livros do seu segmento de atuação? Pode ser bom. Pelo lado da profundidade de conhecimento em determinado tema. Por outro ponto de vista, não permite novos enfoques que enriquecem nossa experiência a partir de outras áreas. Nessa batida, a dica passa por um livro sobre futebol. Melhor, sobre tática no futebol. O campo de jogo é muito mais do que uma batalha de talentos e emoções. Há uma disputa tática que costura a evolução do esporte ao longo de mais de um século.

     

     

    Qual é o modo como pretende vencer o jogo?

     

     

    O autor Jonathan Wilson percorre com grande detalhismo histórico os caminhos da evolução do futebol. Assim, apresenta a história da tática no esporte. Mesmo que você não seja um aficionado ou pouca bola dê para os detalhes do jogo, o livro tem passagens bem empolgantes. Porque mostra que no futebol, assim como outras áreas e segmentos, a colaboração entre profissionais, efeitos históricos, filosofias de vida e resultados contextuais acabam por fortemente influenciar o caminho que as decisões nos levam. O futebol começou com um desenho tático aonde grande parte dos jogadores atuavam em posições de ataque para um modelo aonde não há mais muitas vezes atacantes (a tal pirâmide que se inverteu, título do livro). A velocidade, graças à revolução no preparo físico e na forma como se joga o jogo, permitiu que todos possam atacar, exercer pressão, encurtar o campo e roubar a bola do adversário. De preferência, o mais próximo possível do gol adversário. Entre excelentes histórias, uma relembra que Menotti, consagrado técnico campeão mundial com a Argentina, quando treinava na Europa teria dito que a seleção da Espanha só venceria algo quando deixasse de ser o touro (ímpeto e força para jogar) e passasse a ser o toureiro (comandasse o jogo e o adversário). A profecia acabou se realizando quase 3 décadas depois, no Mundial de 2010. Então leve essas analogias para seu negócio. Aproveite!