Follow me:

Qual o preço que as pessoas pagam por não comprarem sua marca?

Em 1969 o mundo assistiu a chegada do homem à Lua, mas quase ninguém prestou atenção a um outro projeto do governo norte-americano durante este mesmo ano. Ele conectava 4 computadores em Utah e na Califórnia a uma rede simples chamada ARPANET. A primeira comunicação enviada entre 2 computadores foi “LO”, apenas 2 letras. Na verdade, era para ser a palavra “LOGIN”, mas a rede travou antes disto.

 

Assim como um garoto dos anos 60 sonhava com viagens espaciais, hoje as pessoas sonham com negócios próprios no ambiente da web

 

Qual dos 2 acontecimentos foi mais importante? Pode parecer óbvio. No entanto, depois de 50 anos os voos para Lua não existem mais, mas a Internet movimenta o planeta. Assim como um garoto dos anos 60 sonhava com viagens espaciais, hoje as pessoas sonham com negócios próprios no ambiente da web. As barreiras de entrada para a montagem de uma loja parece que desabaram, como se viajar para a Lua pudesse ser tão simples quanto pegar aquele ônibus na esquina.

Sem dúvida, hoje o varejo abriu as portas da oportunidade. Pequenos empreendimentos online cresceram e já superaram gigantes tradicionais do varejo físico. Para exemplificar, dos 10 maiores grupos varejistas de moda do país, 2 atuam exclusivamente no varejo online. Isto em um segmento que muitos duvidavam que pudesse dar certo poucos anos atrás. Assim, parece que agora todos podem criar suas marcas e se lançar nessa aventura.

 

Se todo mundo pensa que você teve uma boa ideia, você está muito atrasado

 

Há de se fazer algumas considerações. Se as barreiras de entrada são baixas, por consequência a concorrência que você vai encontrar será alta. Você vai chegar na Lua, porém irá descobrir que muita gente chegou lá também, talvez até já encontre um McDonald’s e um Starbucks espaciais. Há uma citação que diz que se todo mundo pensa que você teve uma boa ideia, você está muito atrasado. Assim, o recado é que ter seu e-commerce é apenas um passo, mas não se esqueça dos outros.

As pessoas vão te comparar e você precisa responder a pergunta título deste texto. Se elas entrarem na sua loja, mas comprarem de outro, o que estarão perdendo? O que sua marca pode oferecer que a tornaria imperdível para os clientes? Essas respostas devem preceder a sua decisão de embarcar nessa viagem pelo varejo online. E para responde-la, o Branding pode te ajudar muito nisso, combinando o posicionamento da sua marca com o seu negócio. Sobretudo, definindo o que você faz de diferente para ocupar uma posição de destaque na mente das pessoas.

Artigo publicado originalmente no blog da Dooca Commerce.

Previous Post Next Post

You may also like

No Comments

Leave a Reply